domingo, setembro 12, 2010

E que essa dor seja útil.

 Que a minha dor seja-me útil, essa é a unica coisa que peço a mim mesma no momento,
é essa angústia que me faz perder o sono, que me faz estar a meia-noite postando sentimentos meus num Blog,
eu poderia tornar tudo isso mentira, mas não é a intenção, o que eu quero é que mesmo depois de tudo, depois de chorar, depois de reclamar e amaldiçoar sentimentos reais consiga saber o que eu realmente acho de tudo isso, o que eu realmente sinto e até onde iria pela minha dor, a dor que eu tento esconder, que eu tento apagar do meu olhar, mas a dor mais idiota de todas as dores, como eu atrevo-me a falar sobre dor quando muitas pessoas por ai estão em pior estado do que eu?
Como eu consigo ser tão egoísta a esse ponto?
Estou me tornando igual a tudo aquilo que eu sempre odiei, aquilo que eu sempre quis me manter longe.
Gostaria de poder passar um dia sem derramar lágrimas fúteis como essas que agora rolam no meu rosto, gostaria de respirar e não pensar nisso tudo, nessas coisas vazias, tão profundas quanto uma vasilha...eu gostaria de estar livre desse sentimento inútil e totalmente desnecessário,
mas ao mesmo tempo eu me sinto divinamente agraciada por ser essa minha dor, por não ser carnal, por não ser violenta, é sim em parte, mas não é nada que me traga pra casa a durante a madrugada sangrando.
   Gostaria de um meio de canalizar tudo isso, esse meu paradoxo particular que me faz ficar sem graça a cada dia, mas de que me adianta mentir?
É, sim, odeio o modo como passei a me portar, odeio querer ser igual, odeio essa mediocridade e essa hipocrisia que me imprimem, eu nunca fui assim, e por que agora, logo agora vim tornar-me isso, esse monstro!
   E já que é pra ser sincera, agora serei ao extremo, arrancaria teu coração se possível fosse, por seres frio a esse ponto, por me fazer te odiar tanto quanto te odeio, mas meu ódio não é nada comparado ao amor que sinto hoje, a vontade que eu tenho de te dizer, de ser sincera, não se compara a nada que nenhuma outra vá falar...e eu espero que no fim, quando eu não mais estiver aqui tu chores a minha dor, sintas o que eu senti, mas sabendo que eu nunca vou voltar e que o motivo disso tudo foi você.
Que minha dor seja útil na hora de te consolar, sei que ainda antes de tudo vais precisar, e espero que eu não transpareça assim toda essa dor.
Eu deveria ter mudado o caminho antes, não é isso que eu quero, EU NÃO SUPORTO MAIS.
Essa droga de coração fraco. "se apaixona fácil e quebra mais fácil ainda."
Mas é o meu dom, e é o que sobra, eu vou esperar ansiosamente o fim, vou esperar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário