domingo, setembro 05, 2010

Eu não tenho medo, não quando vale a pena.


Ele disse:
-Tudo isso é perigoso, você vai ter medo.
e ela disse:
-Eu não tenho medo.
Ele disse:
-Eu duvido.
e ela disse:
-É verdade, eu não tenho medo, não quando vale a pena.

E ela quis pedir que ele segurasse suas mãos caso ela ficasse com medo mesmo assim, mas não teve coragem,
como sempre silenciou, por uns instantes que pareciam eternidade, e ela sabia que daí por diante tudo poderia mudar.
Ela queria dizer pra ele o que tinha preso na garganta, mas ainda não era a hora certa,
ela queria mostrar a segurança que consegue mostrar aos outros, mas nas mãos dele era só um brinquedo, não conseguia agir, e se agisse a corda acabava rapidinho.

Há quem diga que eles se precisam, mas ele diz que não, ele sempre diz que não precisa de ninguém.

Nenhum comentário:

Postar um comentário