sexta-feira, outubro 08, 2010

Tô pronta pra mais uma!

Já estava na hora de voltar a falar de sentimentos, de todos os tipos, os declarados, os fingidos,
falar de medo, de coragem, de soberba, de supremacia, falar de vida, de mim, de você, de nós.
Eu não quero que aconteça outra vez, eu não quero me enganar, já me acostumei a ser a última, a que anda atrás, a que recebe sempre as costas das pessoas, talvez por isso eu não goste de deixar ninguém pra trás.

Sentir que não é recíproco só me faz ter mais receio de tudo, cada fato, cada ato o cheiro o nó, tudo é extremamente importante e seco, não tem ar, não tem água, não tem terra, não tem braços.
Eu quero que você saiba que ainda que não esteja na hora eu ainda vou atender seu telefonema, mesmo que eu deixe de te amar (e eu deixei), ainda vou querer ser teu porto, ser aquela em que você confia, aquela que você ama, mesmo que esse seu amor não seja aquele amor.

Eu ainda vou querer te esperar nos fins de semana, mesmo que minha porta não seja teu destino, eu ainda vou achar que seus "eu te amo" são reais, eu ainda vou me forçar a acreditar que acabou o que eu sentia, que está tudo mudado, sempre vou fingir que nada aconteceu e você nunca vai saber o que eu senti, nunca, nunca.
Talvez essa transparência toda que me faça mistério, talvez minha fraqueza seja a minha real força, talvez daí você perceba que o tempo todo eu estive em suas mãos, ao seu alcance, no seu jogo, do teu lado, sendo por ti, e o tempo todo me manipulaste e brincaste de colorir e descolorir meus dias, todos os dias.
Eu não te amo, é fato.
Se você me ama não interessa, mas vou voltar ao normal, é sempre assim, machuca, machuca e machuca, depois aos poucos sara e a dor desaparece, eu camuflo a cicatriz e tô pronta pra mais uma.!

Nenhum comentário:

Postar um comentário