domingo, dezembro 12, 2010

A garota que não olhava pra trás. I

Então ela continuou, sem muito animo, mas ela continuou seu caminho e no meio de uma curva sentiu que algo a puxava para trás, um impulso fortíssimo e uma voz que dizia, "fique."; mas era mais forte que ela, ela não conseguiria olhar aquele passado e ela corria, corria com um desespero terrível estampado no rosto, não tinha saída, ou ia ou voltava e ela ainda achava que havia algo melhor lá na frente e por lá mesmo ouviu isso por outras e outras vezes de muitas vozes e a cada vez parecia um dejavu, desespero, angústia, não sei o que se passava com ela.
 Até que, um dia quando passava numa ponte já perto do fim daquela estrada viu a sua frente todos por quem ela havia passado....eles riam-se dela, da tolice que ela havia cometido ao não reparar que eles ainda olhando o passado chegaram antes dela, eles não repetiram erros, não choraram a mesma dor duas vezes e ela via o que havia perdido então queria recuperar, queria olhar pra trás, mas ela é/era doente por dentro, tão doente que tinha medo até de ouvir a voz que gritava dentro dela e precisava de um fim melhor, precisava muito...

#continua.

Nenhum comentário:

Postar um comentário