segunda-feira, janeiro 31, 2011

Eu não sou a pessoa ideal.

Passei anos entre pessoas que buscavam a aceitação de todos, que buscavam ser as melhores e se expunham e expõe a qualquer coisa pra se sentirem inseridos no grupo dos famosos.
Mas agora tenho tentando entender o que leva alguém a abrir mão da própria dignidade, amor-próprio e valores familiares só pra aparecer num programa inútil de TV, sei que essas pessoa não se amam e não é desse tipo de pessoa que se precisa.
Eu sou feliz, estou feliz e mais que tudo acredito na mudança, é sério, apesar do cinza e do sarcasmo eu estou feliz!
E é isso que importa. (:
Mesmo não sendo a pessoa ideal, não sendo a mais magra, mais bonita, mais inteligente a mais alta e não me parecer uma manequim continuarei feliz, firme e forte, seguindo na fé e é isso.
Eu não sou a pessoa ideal.

domingo, janeiro 30, 2011

ultima vez que te dedico algo.

Sei da necessidade enorme de aprovação você tem,
mas eu não te aprovo, não te adoro, não te sigo, não quero você na minha vida
Sei o que faz sua cabeça todas as manhãs, mas eu não suporto mais ouvir tua voz,
não suporto mais teu cheiro, teu toque, tudo me fere, sangra.

E eu estou feliz, com você bem longe, e vou continuar feliz, porque pela ultima vez te dedico algo,
é meu agradecimento por ter me tornado o que eu sou, melhor, mais forte e cheia de amor próprio, radiante!
Então, ficam aqui meus votos de felicidade, e um sorriso doce que jamais esquecerás, é, eu te GOSTEI demais.

sexta-feira, janeiro 21, 2011

Os males do sucesso.


Choveu, as poças se encheram durante a madrugada, chorou e não nega, chorou muito de um jeito impessoal e discreto sem manchas no rosto, sem olheiras, sem cabelos desgrenhados,
Não tinha motivo para as crises noturnas a não ser a saudade dos tempos em que todas as atenções eram dela, do tempo em que todos a amavam e a queriam por perto, mas acabou, ela estava sozinha e percebia que nada mais seria igual, nunca mais.
As pessoas não queriam mais conhecê-la como antes, não mais se interessavam por histórias dela, não mais a seguiam e ela estava só, pela primeira vez depois de muito tempo.
Ela viu todas as relações de amor que a cercavam se destruírem e de certa forma a culpa era dela, então ela só podia silenciar diante de tudo isso,
subir no seu barquinho de papel e viajar pra longe, bem longe até se encontrar.

quinta-feira, janeiro 20, 2011

e tenho dito!


E antes de tudo, dessa vez quero deixar claro que estou indo, mas volto, não tenho por intenção deixar ninguém sozinho, mesmo que eu demore anos pra estar de volta, mesmo que eu demore anos pra te ligar outra vez, mesmo que eu demore anos pra rever as amigas, levarei na minha mala de viagem pessoas importantes, lembranças bonitas, sonhos emocionantes, amores intensos e dores que construíram pontes sob meus pés e me guiaram a um novo caminho.
Vou subir no meu barquinho com meus novos amigos, e nós vamos remar juntos pra qualquer lugar aonde possamos encontrar a felicidade e não esquecerei de vocês meus velhos, voltarei melhor, voltarei mais forte, talvez menos, voltarei feliz, porque eu não preciso provar mais nada, e tenho o dito!

quarta-feira, janeiro 12, 2011

Crônicas da tristeza II [o fim]

 Resolveu permitir-se, ergueu a cabeça, disse a si mesma que não poderia nunca, nunca mais deixar que as pessoas a ferissem,
  Resolveu acordar e dizer a todo mundo o que havia engolido a muito tempo, resolveu dizer o que queria, a quem queria, na hora que quisesse, estava disposta a mudar, não queria mais ser triste.
 Resolveu escutar seu coração, afinal, as coisas que mais a fizeram mal vieram das pessoas que ela ouviu, das pessoas que ela confiava, que ela amava.
 Resolveu então por fim, rasgar os textos que tinha guardado na gaveta do quarto, os textos em que contava com detalhes sua dor, sim.

Resolveu então parar de chorar todas as noites, resolveu que a tristeza não seria mais a sua companheira, tomou as decisões mais corretas, pelo menos era nisso que acreditava.
Depois de tudo isso, de mostrar ao mundo quem ela achava ser, desmoronou outra vez, porque na verdade ela era tristeza, ela não tinha, não poderia nem queria ver o pôr-do-sol, ela não queria, não podia ver o nascer do sol, ela não tinha vocação pra cores, nem sorrisos, seus olhos eram tristes, sua alma...

Mas chegou ao fim, como tinha de chegar, como tudo chega, ela enfim descansou, deitou-se  e fechou os olhos pra eternidade.

terça-feira, janeiro 11, 2011

Crônicas da tristeza.I

 Não se reconhecia, não sabia o que era.
 Não sabia se era toda dor, se era toda amor, se era tristeza, se era intensidade;
 Mas também não adiantaria muito, infeliz do jeito que estava nada importava, nada!


 As pessoas vão sugando o melhor que ela tem,
 a fé, a força, a alegria, as pessoas vão levando os sonhos e os que não levam fazem questão de destruir aos     poucos, frustrada e infeliz, essa é a definição dela nesse exato momento.

 Ela queria matar a todos, com requintes de crueldade, ela queria ver dor, ver vida se esvair, e se arrependia um minuto depois de ter pensado esse tipo de coisa.

Na verdade ela queria se livrar dessa hipocrisia que a cercava, queria se livrar do tipo de pessoa que só queria a energia que ela tinha, que só queria vê-la no chão.
Mas não conseguiram, saibam, ela está infeliz e frustrada, desiludida, passando de fase, mas não é isso que ela quer, não é isso que ela é,
Há cor no mundo em que ela vive.

segunda-feira, janeiro 10, 2011

Crônicas da tristeza.

          Seis da manhã, ela levantou-se como todos os dias, falou rapidamente com Deus só o de sempre(...), saiu do quarto e seguiu sua rotina matinal, foi ao trabalho e lá, mais uma vez, viu-se perdida em pensamentos dolorosos, de falta.
         Seis da noite, ela se preparava para ver os amigos, o que ela julgava que seria bom, mas estava enganada, como sempre, saiu de lá muito pior do que quando havia chegado, saia além de com seus problemas com o de cada um deles naquela bolsa imaginária que ela carregava.
         Em casa ela tentava desabafar, mas com quem?
         As paredes do seu quarto pareciam estar cansadas das crises constantes de choro, das orações mal-feitas  e dos gritos abafados pelos travesseiros, a janela sempre aberta dava uma vista parcial de uma constelação que ela via toda noite, fios de eletricidade e duas árvores da calçada vizinha, não era das melhores vistas mas naquelas horas parecia ser o único lugar aonde ela queria estar, no meio daquele vazio, do silêncio, na paz.
        Mas não adiantava muito, ela tentava lutar contra a dor, tentava respirar, tentava sorrir, mas não era nada sincero, ela não era e nem é feliz.
        Perguntavam como ela estava, e antes, ela sempre contava toda a história do seu amor perdido, da sua falta de coragem, das frustrações infantis, dos medos, do choro, mas de um tempo pra cá a resposta tinha passado a ser, é, ta tudo bem, finalmente;
        E todo mundo parecia acreditar que ela estava realmente bem, porque ela não deixava que ninguém a olhasse, que ninguém visse seus olhos profundos e cheios de lágrimas, ninguém realmente se importava com os sentimentos dela, sempre esqueciam seu aniversário, esqueciam que ela tinha recitais de música, que ela tinha qualquer coisa que precisasse de plateia a fazer, e ela como sempre estava conformada, conformada a não pedir ajuda, conformada a não contar mais nada a ninguém, conformada em dar um basta na necessidade de apoio.
         Ela na verdade não sabia o que queria, era tão indecisa, sempre havia sido, desde a primeira escolha que teve de fazer e acabou assim, sem nada, sem ninguém, sem muitos sonhos, sem muitos amores, sem planos e um futuro morto.

domingo, janeiro 09, 2011

Primeiros passos.

  Acorde, erga-se, ponha-se disposto a recomeçar nesse amanhecer.
 Dê um passo a frente, siga até a janela, abra-a, contemple o sol...deixe que o calor invada seu corpo.
 Deixe que a energia fortaleça cada parte de você,
 Abandone os pensamentos ruins, sorria, cante, corra.
 Abrace o primeiro desconhecido com cara de sorriso que vir,
 Externe sua felicidade.

 Deixe que todos te chamem de louco,
 Deixe que digam que você não tem juizo,
 E ainda assim seja feliz, seja e haja como alguém feliz.
:D

 E a noite, quando o frio chegar, deite-se por sobre as cobertas e tenha a certeza que teve mais um dia feliz.
 Tenha a certeza que no amanhecer que virá tudo vai ser melhor e ainda mais bonito.

quinta-feira, janeiro 06, 2011

Com o coração inteiro.

Resolvido,
Comecei a viver com o coração inteiro,
com o coração inteiro me amei mais,
com o coração inteiro passei a amar mais as pessoas.

Com o coração inteiro eu posso ver e respirar de você,
e não ter medo.
Com coração inteiro tudo se supera.
Com coração inteiro eu vou.

Com coração inteiro eu decidi entregar meus sentimentos de uma vez
e assim, só assim, aliviar essa dor que pesava em mim.

terça-feira, janeiro 04, 2011

Nós somos a excessão.

Somos as garotas que depois de quase dez anos com o mesmo cara e um rompimento recebem um pedido de casamento inusitado.
Somos aquela casada feliz que é traída que depois do fim do casamento se redescobre,
Somos aquela mulher que só tem romances virtuais, que não sai com ninguém, mas de repente descobre o amor da sua vida na mesa ao lado no bar.
Somos aquela garota desesperada pra arrumar um namorado, somos o cara que a ajuda a não sofrer tanto, um cara insensível. E nós somos as única garota por quem aquele cara insensível se apaixonou.
Nós somos sempre a excessão, cada uma de nós é a sua própria excessão, e sempre, sempre há um final feliz pra nós.




Baseado em: "Ele não está tão afim de você." #filme.:*

domingo, janeiro 02, 2011

Compartilhe.

Compartilhe minhas dúvidas, o que há de errado em sentir?
O que há de tão feio em querer ajudar?
O que há de mal em amar?
Compartilhe minha dúvida, compartilhe comigo o que de mim rouba o tempo,
compartilhe do meu coração, compartilhe da minha alma, compartilhe da minha essência, porque nada somos sem dúvidas.
Compartilhe comigo sorrisos, compartilhe comigo sentido, compartilhe comigo carinho, compartilhe comigo momentos.
Compartilhe comigo mais de você, abra-se as pessoas, abra-se a vida, abra-se as oportunidades, permita-se.
Compartilhe o mar, compartilhe tudo, compartilhe mais,  demais.
Compartilhe.

\o

  É tanta coisa a se fazer, sempre, tanta pressa; ninguém para pra ver as coisas importantes da vida.
  Ninguém repara no sorriso das crianças, ninguém ouve o canto dos pássaros, ninguém vê o quanto os idosos lutam pra continuar a viver, ninguém se alegra ao descobrir que mais alguém virá ao mundo, ninguém se preocupa mais com a felicidade do próximo, ninguém se preocupa em saber como as pessoas passam, ninguém exercita o amor.
  Não é porque você não gosta de alguém que você não pode amar, que não pode se importar, AMAR É PRECISO.
  E eu quero, nesse ano, pedir encarecidamente, amem, sejam caridosos(a caridade é o amor em ação.).
  Vejam que o espírito fraterno não deve existir só nos fins de ano, devemos ser solidários e carinhosos com todos, o ano inteiro, todos os anos.
  E desejo a vocês a maior de todas as felicidades.:D

Leia-me

Sinta-me, queira-me, ouça-me, lembre-se de mim, cante-me, odeie-me, deseje-me, fale de mim.
Ama-me, sofra-me, esteja comigo.
Não é muito a se pedir, ou é?
Eu que peço de você o nada, talvez realmente seja, talvez eu peça demais do seu vazio.
Sim, eu tenho pedido.

Me desculpe, ou não.
Esteja aqui, ou não.
Espere por mim, não, melhor não.
Não pedirei mais, você não merece nem a minha lembrança.
Quem sabe eu que não mereça lembrar, não sei.

Sinto sua falta.
Estou confusa, não sei o que te dizer,
nem o que fazer, nem o que sonhar, eu preciso parar, tenho que parar.
Eu não te amo.

sábado, janeiro 01, 2011

-recomeço(?)

   A ilusão do recomeço é o que nos faz melhor, mas não é recomeço, é continuação, e nós nem mudamos tanto assim, os dias são só dias e os anos são só anos...os amores ainda vão machucar, ainda vai doer, riremos, tudo igual e de intensidade maior ou menor, mas teremos 276764893798462887 de lembranças parecidas, algumas pessoas vão embora e outras chegarão...
   Continuaremos sonhando e vivendo, dias iguais, promessas iguais, histórias, problemas, livros, dores, amigos.
   Mais uma década se inicia e espero vê-la chegar ao fim, mas sem a ilusão de que a outra acabou...ela só continua;
   E eu vou continuar mutante, porque só eu tenho direito de mudar nisso tudo, só eu tenho o direito de interferir no meu destino, só eu tenho o direito de escolher pra onde eu vou, só eu tenho...eu posso!
   E a minha continuação será magnifica, porque eu não morri no "Fim", eu estou aqui, continuando, no "inicio" dessa nova velha história.

:*