quarta-feira, janeiro 12, 2011

Crônicas da tristeza II [o fim]

 Resolveu permitir-se, ergueu a cabeça, disse a si mesma que não poderia nunca, nunca mais deixar que as pessoas a ferissem,
  Resolveu acordar e dizer a todo mundo o que havia engolido a muito tempo, resolveu dizer o que queria, a quem queria, na hora que quisesse, estava disposta a mudar, não queria mais ser triste.
 Resolveu escutar seu coração, afinal, as coisas que mais a fizeram mal vieram das pessoas que ela ouviu, das pessoas que ela confiava, que ela amava.
 Resolveu então por fim, rasgar os textos que tinha guardado na gaveta do quarto, os textos em que contava com detalhes sua dor, sim.

Resolveu então parar de chorar todas as noites, resolveu que a tristeza não seria mais a sua companheira, tomou as decisões mais corretas, pelo menos era nisso que acreditava.
Depois de tudo isso, de mostrar ao mundo quem ela achava ser, desmoronou outra vez, porque na verdade ela era tristeza, ela não tinha, não poderia nem queria ver o pôr-do-sol, ela não queria, não podia ver o nascer do sol, ela não tinha vocação pra cores, nem sorrisos, seus olhos eram tristes, sua alma...

Mas chegou ao fim, como tinha de chegar, como tudo chega, ela enfim descansou, deitou-se  e fechou os olhos pra eternidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário