quarta-feira, abril 27, 2011

-repetidos

E eu sempre repito: -O que nós somos?
Daí você vem, com essa cara de quem não sabe de nada e esses olhos de maresia e diz: -"Você é meu amor."
Que mané amor, cara, que tipo de amor é esse?
Não tô te pedindo nada demais, nenhuma atitude de mártir nem nada do gênero, não quero que você mude de nome, não quero que você arrume um trabalho, só quero que você me explique o que é esse amor, de onde ele vem, e porque não passa de palavras.?
Eu quero que você me diga: "você é minha amiga." ou "eu quero me casar com você.", mas sem essa de ser seu amor, porque ser o amor de alguém não quer dizer nada.
Não ache que eu vou te esperar por muito tempo, porque eu não vou, ou você me dá algum sinal inútil de vida ou me esquece, aliás, acho que estou perdendo muito, mas muito, do meu precioso tempo com você.

-Passe amanhã, ou não, meu amor.

2 comentários:

  1. Amei seu texto.. tão cheio de verdade.. de sentimento... Parabéns.. mas eu gosto de ser o amor de alguem... mas ir além das palavras é uma realidade não vivida ainda.
    Bjus!

    ResponderExcluir
  2. KKKKKKKKK
    como sempre gostei, muito bom!!

    ResponderExcluir