quinta-feira, maio 12, 2011

contradições.

-Eu te amo, ainda.-ele disse.
Ela replicou:
-E você vai deixar de me amar?-ela nem sabia mais o que pensar, ela não queria perdê-lo, de maneira alguma. Eles estavam sentados na mesa de um boteco qualquer, se viam pouco e sempre acabavam mal resolvidos, ele voltou os olhos para as mãos e disse:
-Eu não posso simplesmente deixar de te amar, não é um programa que é só desativar, é uma coisa que está muito bem guardada, lá no fundo, no lugar mais seguro.
Ela não sabia como agir, levantou-se e saiu do bar, ele a seguia instintivamente mas parecia inútil, ela chorava, debulhava-se em lágrimas que mais pareciam sufocá-la, ele a parou, sentaram-se na calçada suja mais próxima abraçaram-se e o momento tornou-se eterno.

Um comentário: