domingo, abril 08, 2012

Não crês.

Não crês nas minhas juras,
Será que não vês que assim me matas?
Não crês nas minhas juras,
Ou iludes meu coração?

Nunca antes quis tanto alguém como a ti,
Ó, Anjo meu, por que não crês em mim?
Será que não vês que assim me matas?
Ou iludes meu coração?

Será que mentes durante todo o tempo?
Cumprirás então o que me prometes?
Eu serei fiel as minhas juras,
Mas, tu, serás?

Creia então que minhas lágrimas
Tem sido somente por ti,
Porque quero-te bem,
Quero-te sempre feliz.

Não crês nas minhas juras,
Será que não vês que assim me matas?
Não crês nas minhas juras,
Ou iludes meu coração?
                                    27-03-2012

Nenhum comentário:

Postar um comentário